Quem tem direito a receber o abono salarial 2019

Entenda como funciona o pagamento e saiba quem tem direito abono salarial 2019

O abono salarial pode ser a salvação do mês de muito trabalhador, já que pode ser de até um salário mínimo.

Primeiro, vale a pena compreender o que é esse abono: o Ministério do Trabalho e Emprego tem alguns requisitos e o trabalhador incluído neles pode sacar o abono uma vez por ano.

Pode ser associado a uma gratificação e é dado a todos os servidores públicos ou privados.

É comum que uma parte grande dos trabalhadores não saiba que pode requisitar o abono: de fato, há muitos que sabem que esse benefício existe, mas que não têm ideia de como aproveitá-lo.

Ele é sacado em qualquer casa lotérica ou agência da Caixa Econômica Federal, não sendo preciso ter conta aberta para isso.

As pessoas que não retiram o seu abono salarial há muito tempo precisam contatar a Caixa e se informar sobre o saque.

É preciso deixar claro que, anualmente, o banco anuncia um calendário para que as pessoas retirem esse benefício e que quem perde a data estipulada, provavelmente, tem de aguardar até o próximo ano.

Outra observação importante é que o abono salarial é de uso livre. Isso quer dizer que o cidadão pode empregar esse benefício da maneira que preferir: pode colocar na poupança, pode usar no planejamento das férias e muito mais.

Para estar autorizado a sacar o abono salarial, a pessoa deve ter exercido função remunerada pelo mínimo de um … Clique aqui para ler o artigo completo

Diferenças entre cota do PIS e Abono Salarial do PIS

Entenda os principais pontos que diferenciam cota e Abono Salarial do PIS

O Programa de Integração Social (PIS) é responsável pelos trabalhadores terem pagamentos adicionais periodicamente.

Porém, há muitos cidadãos que confundem a cota do PIS e o Abono Salarial do PIS: muitos acreditam até que se trata da mesma quantia, mas são benefícios distintos.

Os dois são sacados na Caixa Econômica Federal e são benefícios trabalhistas, mas o saque deles acontece em situações diferentes, além de corresponderem a valores diferentes.

De qualquer forma, são benefícios que ajudam os cidadãos que precisam de alívio financeiro, que querem fazer uma viagem ou outros casos.


O que é o Abono Salarial do PIS?

O Abono Salarial diz respeito a um salário e que é depositado uma vez por ano.

Assim, uma pessoa que trabalha há 4 anos com carteira assinada já recebeu o depósito do Abono Salarial 4 vezes e, assim, tem um saldo suficiente para diversas coisas, como fazer uma viagem, dar entrada em um carro ou qualquer outra necessidade.

Diferenças entre cota do PIS e Abono Salarial do PIS


O que são cotas do PIS?

Por outro lado, as cotas do PIS são valores depositados mensalmente e que o trabalhador não sacou até outubro de 1988.

Os empregadores fazem o depósito do PIS a cada vez que pagam o salário, configurando 8% deste valor.

Em várias situações delimitadas pelo Ministério do Trabalho é possível fazer o saque e aqueles que ainda não usaram essa quantia podem retirar as suas cotas do PIS.


Quem recebe o PIS pode receber o Abono

Clique aqui para ler o artigo completo

Como pagar o INSS de dona de casa

Entenda as regras e saiba o que fazer para pagar o INSS de dona de casa

Muitos acham que não vão poder se aposentar porque não são registrados em carteira e, com isso, não é feito o recolhimento da contribuição previdenciária.

Contudo, quem é dona de casa pode contribuir voluntariamente com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e ter a sua aposentadoria.

É para isso que existe o conhecido carnê do INSS: utilizando-o, a pessoa que não tem registro em carteira pode ter o mesmo direito à aposentadoria que qualquer outro trabalhador, até com possíveis isenções de multa.


Valor do INSS para dona de casa

As donas de casa têm três tipos de alíquota para escolher. Se elas têm interesse em uma aposentadoria de um salário mínimo, mas não são de baixa renda ou não podem atestar isso, têm de pagar 11% do salário mínimo; isso quer dizer um pouco mais de R$ 105,00 por mês.

Se a dona de casa puder comprovar que tem pouca renda, a alíquota para ela é de 5%, correspondendo a R$ 47,70.

Para aquelas que desejam uma aposentadoria mais alta que o salário mínimo, a alíquota será sensivelmente mais alta: entre 20% do salário mínimo e 20% estipulado como teto do INSS.

Na prática, quer dizer que as donas de casa podem precisar pagar até R$ 1.129,00 por mês. Nesse caso, a aposentadoria delas pode ser igual ao valor do teto, que é de R$ 5.645,80.

Como pagar o INSS de dona de casa


Contribuição do INSS dona do

Clique aqui para ler o artigo completo

Aposentadoria por tempo de contribuição 2019

Confira neste artigo as principais informações sobre a aposentadoria tempo de contribuição 2019; veja o que muda e o que permanece para quem vai se aposentar

O tempo de contribuição é uma das formas de o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) fornecer aposentadoria para os cidadãos. Milhares de pessoas contabilizam-nos regularmente para acompanhar quantos anos ainda serão necessários para pedir o benefício, que costuma incluir o fator previdenciário.

Além de as pessoas poderem pedir a aposentadoria rural ou urbana de acordo unicamente com seu tempo de contribuição, elas podem adicioná-lo à idade. No artigo, os contribuintes saberão como a aposentadoria por tempo de contribuição é organizada e como ela será concedida no ano que vem.


Pontos para aposentadoria em 2019

Quando se falam dos pontos para que as pessoas se aposentem, trata-se exatamente da junção do tempo de contribuição com a idade: é a soma desses dois números que fornecerá a quantidade de pontos daquela pessoa. Até o final de dezembro de 2018, será preciso que essa conta resulte em 85, para mulheres, e que resulte em 95, para os homens. Se resultar em algum número maior que esses, não há problema: não se pode, porém, é a pontuação menor.

Essa contagem deixará de ser um parâmetro, porém, a partir de 1 de janeiro de 2019: passará a ser exigido que o tempo de contribuição e a idade seja de 86 ou de 96, destacando-se que esse número vai ficar maior até 2026: o objetivo é que … Clique aqui para ler o artigo completo

Aumento aposentadoria 2019

Neste artigo nós trazemos informações atualizadas sobre o aumento aposentadoria 2019; consulte o valor que os aposentados poderão receber e saiba como o aumento é calculado

Todos os aposentados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) podem aguardar um acréscimo para o seu benefício a partir do ano que vem. Uma vez que o salário mínimo saltará de R$ 954,00 para mais de R$ 1.000,00, diversos outros valores também serão aumentados e a aposentadoria faz parte disso: o acréscimo passa dos 4,2%.

O teto, ou seja, o valor mais elevado da aposentadoria, vai passar a ser R$ 5.882,00, sendo hoje de R$ 5.645,00. No entanto, não são todos os beneficiários que receberão quase R$ 240,00 a mais: de acordo com essa porcentagem, alguns receberão acréscimo de apenas R$ 50,00 ou um pouco mais.


Por que dar aumento para a aposentadoria 2019?

Para muitos, pode parecer paradoxal um aumento da aposentadoria, que é recebida por milhões de pessoas, enquanto se discute uma reforma previdenciária. É largamente dito aos brasileiros que, sem estabelecer mais critérios para conceder aposentadorias, o instituto de seguridade tende a quebrar, ou seja, não conseguirá mais pagar o benefício nem mesmo aos que já o recebem.

Nesse cenário, como o governo aumentará a aposentadoria para 2019? A razão é o aumento do salário mínimo: como dito acima, ele ficará em mais de R$ 1.000,00, sendo esse um valor inédito. Quando o salário mínimo tem alteração, diversos outros benefícios e parâmetros também são alterados: muitos … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a aposentadoria compulsória

Neste texto nós explicamos as principais regras da aposentadoria compulsória; veja quem tem direito a receber, qual é o valor pago pelo INSS e como dar entrada no benefício

Você como trabalhador precisa entender que existem dois tipos de aposentadoria, a convencional por tempo de serviço e a que ocorre por circunstância maiores que recebe o nome de compulsória.

O segundo tipo de aposentadoria ocorre com mais frequência do que se imagina, o que acontece é que a maioria das pessoas não têm conhecimento sobre ela e nem quando esta é aplicada.

Assim, preparamos este texto para te explicar mais e te fazer entender tudo o que você precisa saber sobre a aposentadoria compulsória.

Como funciona a aposentadoria compulsória


O que é aposentadoria compulsória

A aposentadoria compulsória é quando a pessoa não escolhe se aposentar e isto pode acontecer por uma série de fatores.

Doenças, física ou mental, incapacidade, decisão judicial e afins são um dos motivos que podem levar uma pessoa a ser afastada do trabalho contra a sua vontade.

Também o que pode acontecer é que muitos servidores públicos ao atingirem a idade de aposentaria não se afastam e continuam trabalhando.

Isto além de não gerar uma rotatividade de vagas, pode fazer com que este servidor seja aposentado compulsoriamente contra a sua vontade.


Quem tem direito a receber a aposentadoria compulsória?

Além das pessoas acometidas por alguma deficiência física graça ou doença, quem tem direito a receber a aposentadoria compulsória no geral são os servidores públicos.

Este direito dos servidores … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o Seguro DPVAT para transporte público

Acompanhe neste artigo as principais informações sobre seguro DPVAT transporte público; consulte o valor da indenização e saiba como dar entrada no pedido

Usar o transporte público é uma realidade e uma necessidade dos centros urbanos. Todos os dias, para ir e vir do trabalho, da escola, faculdade ou compromissos pessoais, milhares de pessoas utilizam ônibus e microonibus.

Esse hábito, muito normal e parte de nossa rotina, pode ser alterado por eventos excepcionais que acabam provocando enormes prejuízos, como os acidentes de trânsito.

Quando estamos em um veículo de passeio, conduzido por nós ou por terceiros, sabemos que estamos protegidos por seguros. Mas, e quando o acidente ocorre em um veículo do transporte público, o que acontece?

Os passageiros estão segurados? Se sim, como essa proteção é feita? A quem é preciso recorrer para ter acesso a esse dinheiro? Para responder a essas e outras perguntas sobre o tema, preparamos um texto com muitas informações, que você poderá ler abaixo.

Como funciona o Seguro DPVAT para transporte público


O que acontece com quem sofre um acidente no transporte público?

Os passageiros que estejam viajando em veículos do transporte público, sejam eles ônibus, vans ou microonibus estão protegidos caso sofram acidentes graves pelo Seguro DPVAT, o mesmo que garante indenizações a motoristas e passageiros de veículos de passeio.

Este seguro garante aos ocupantes destes veículos e a seus familiares uma indenização em caso de morte ou invalidez permanente a quem sofrer um acidente durante o trajeto. Esse recurso pode ser utilizado também para o custeio de tratamentos … Clique aqui para ler o artigo completo

Qual é o valor do auxílio-reclusão?

Neste artigo você pode conferir as informações sobre o valor auxílio reclusão; confira também como funcionam as regras para solicitar o benefício


Benefício muito controverso, que desperta muito mais raiva do que compaixão, o auxílio-reclusão é um direito garantido em lei para a família de presidiários, sejam eles brasileiros ou naturalizados, que comprovem dependência econômica destes para sobreviver.

Pago mensalmente pela Previdência Social, ele é visto como mais um encargo para boa parte da população, que se revolta só de imaginar que contribui para que as famílias de pessoas acusadas de assassinatos ou outros crimes bárbaros recebam um benefício do governo.

Independente do juízo de valores de cada um sobre a validade ou não deste benefício, ele existe é garantido por lei para as pessoas que se enquadrem em determinadas exigências feitas pelo INSS.

Mas, antes de falarmos um pouco sobre essas exigências, vamos responder a uma pergunta que paira sobre as mentes de muitos, não só de quem recebe, como também de quem ajuda a contribuir para que esse dinheiro seja pago: afinal, de quanto é o auxílio-reclusão que uma pessoa presa pode receber?

Qual é o valor do auxílio-reclusão?


Valor do auxílio-reclusão

O auxílio-reclusão, assim como todos os benefícios pagos pelo INSS, tem seu valor calculado a partir de uma porcentagem sobre o que essa pessoa contribuiu para a Previdência Social antes de ser condenada.

Embora tenha várias variáveis que possam afetar o valor do montante a ser recebido pela família, esse valor não ultrapassa os R$ 1.292,43 por mês, e … Clique aqui para ler o artigo completo

Agendamento do salário-maternidade pelo portal Meu INSS

Confira neste post o tutorial completo para fazer agendamento do salário-maternidade Meu INSS; veja também quem tem direito a receber o benefício


O salário-maternidade é um benefício concedido a todas as mulheres que tiveram um filho ou concluíram um processo de adoção. Esse benefício é concedido durante o período de 4 meses e é um direito da mulher contribuinte.

Para fazer o requerimento do salário-maternidade é necessário realizar o agendamento pelo portal Meu INSS, continue lendo para saber como.

Agendamento do salário-maternidade pelo portal Meu INSS


Como funciona o salário-maternidade

O Salário-maternidade, como já citamos, é um benefício concedido pela Previdência Social, o INSS, a todas as mulheres contribuintes com o INSS, mesmo as autônomas e desempregadas têm direito ao benefício.

O salário maternidade é equivalente ao salário recebido anteriormente pela mulher, com o valor integral de seu último salário, desde que não ultrapasse o teto estabelecido pela legislação. Para casos específicos, os valores a receber variam, sendo assim:

Empregadas domésticas receberão o salário maternidade de acordo com sua última contribuição; mulheres com renda variável receberão segundo uma média feita com os últimos 6 salários; mulheres que estejam desempregadas receberão segundo o salário de contribuição dos últimos 12 meses e aquelas que se encaixam na categoria de Micro Empreendedora Individual, MEI, possuem uma legislação específica segundo o salário anterior.

Para dar entrada no pedido do salário maternidade é importante ficar atenta a algumas condições. No caso de parto, a mulher deve pedir a partir de 28 dias antes do parto, apenas no caso de desempregadas … Clique aqui para ler o artigo completo

Simulação do tempo de contribuição no portal MEU INSS

É verdade que reforma da previdência trouxe mudanças que dificultam o cálculo dos valores que serão pagos para o trabalhador. Mas, no caso da aposentadoria por tempo de contribuição, é possível fazer a simulação do tempo de contribuição no Portal Meu INSS e saber quantos anos faltam para você conseguir o benefício.


Como funciona a aposentadoria por tempo de contribuição

A aposentadoria por tempo de contribuição é um benefício concedido pelo INSS, na regra geral, para:

  • homens que completaram 35 anos de contribuição;
  • mulheres que completaram 30 anos de contribuição;

E em menos tempo de contribuição para os casos excepcionais de:

  • pessoas que começaram a contribuir antes de dezembro de 1998;
  • professores com tempo de serviço exclusivo nas atividades de magistério na educação infantil, fundamental e ensino médio.

Como saber pela internet quantos anos faltam para minha aposentadoria por tempo de contribuição?

Simulação do tempo de contribuição no portal MEU INSS

O Portal Meu INSS é um site do governo brasileiro e possui vários serviços relacionados à Previdência, como agendamentos e acompanhamentos de pedidos.

Um dos serviços prestados é o cálculo instantâneo dos anos de trabalho que faltam até a sua aposentadoria. É um instrumento prático e necessário, já que a regra pode mudar dependendo de quando você começou a trabalhar formalmente.

Para realizar seu cálculo de maneira rápida, é necessário possuir o login no Portal. Siga esses passos para se cadastrar:

  1. Acesse o portal Meu INSS em simulação do tempo de contribuição no Portal Meu INSS
  2. Clique em “Entrar”, na parte superior direita da página;
  3. Depois clique em
Clique aqui para ler o artigo completo