Aumento aposentadoria 2019

Neste artigo nós trazemos informações atualizadas sobre o aumento aposentadoria 2019; consulte o valor que os aposentados poderão receber e saiba como o aumento é calculado

Todos os aposentados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) podem aguardar um acréscimo para o seu benefício a partir do ano que vem. Uma vez que o salário mínimo saltará de R$ 954,00 para mais de R$ 1.000,00, diversos outros valores também serão aumentados e a aposentadoria faz parte disso: o acréscimo passa dos 4,2%.

O teto, ou seja, o valor mais elevado da aposentadoria, vai passar a ser R$ 5.882,00, sendo hoje de R$ 5.645,00. No entanto, não são todos os beneficiários que receberão quase R$ 240,00 a mais: de acordo com essa porcentagem, alguns receberão acréscimo de apenas R$ 50,00 ou um pouco mais.


Por que dar aumento para a aposentadoria 2019?

Para muitos, pode parecer paradoxal um aumento da aposentadoria, que é recebida por milhões de pessoas, enquanto se discute uma reforma previdenciária. É largamente dito aos brasileiros que, sem estabelecer mais critérios para conceder aposentadorias, o instituto de seguridade tende a quebrar, ou seja, não conseguirá mais pagar o benefício nem mesmo aos que já o recebem.

Nesse cenário, como o governo aumentará a aposentadoria para 2019? A razão é o aumento do salário mínimo: como dito acima, ele ficará em mais de R$ 1.000,00, sendo esse um valor inédito. Quando o salário mínimo tem alteração, diversos outros benefícios e parâmetros também são alterados: muitos produtos em mercados têm reajuste, por exemplo, assim como a aposentadoria.

Aumento aposentadoria 2019


Previsão de aumento aposentadoria 2019

Deve-se ressaltar que, embora a mudança nos valores seja certa, ainda não se tem a confirmação absoluta deles. O cálculo sempre é realizado considerando a inflação e, até a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, ela pode estar diferente.

Isso significa que o aumento pode ser ainda mais alto que o mencionado ou ligeiramente mais baixo, mas vai acontecer. Quem decidirá esses valores é o Senado e os trabalhadores têm de acompanha-lo até o final de 2018 para saber exatamente o seu reajuste.

Nem todos entendem o que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias, mas ela é uma previsão de gastos que tem de ser feita para todos os anos e que determina quais serão as despesas da união, inclusive com referência à seguridade social. Diversos investimentos são barrados, por exemplo, porque não foram colocados na LDO e é por isso que ela é fundamental para o aumento da aposentadoria: o aumento real estará condicionado ao que constar nela.


Como o governo calcula o salário mínimo

Alguns questionam a razão para o salário mínimo ter aquele valor, especialmente os centavos. Entretanto, a fórmula para o determinar é estabelecida em lei e baseia-se no Produto Interno Bruto (PIB) e no INPC, ou seja, a inflação.

Vale dizer que o Brasil não apresenta um aumento de PIB considerável há alguns anos e que 2018 teve um “imprevisto” que colaborou muito para as riquezas brasileiras não avançarem: trata-se da greve dos caminhoneiros. Durante vários dias do mês de maio, não se teve venda de diversos produtos porque estavam nos caminhões, e uma quantidade alta deles apodreceu. Com isso, houve impacto para os produtores e mais despesa para os consumidores.

Com tudo isso, espera-se que o PIB de 2018 fique apenas 0,2% maior. Na realidade, esse tipo de porcentagem nem mesmo é contada como um aumento, mas sim como uma estagnação. A notícia pior é que, provavelmente, isso se repetirá em 2019, pois especialistas presumem que o país precisará de 2 anos, mais os menos, para sanar os prejuízos devido a essa paralisação.

Aumento aposentadoria 2019


Quais são os tipos de aposentadoria 2019

O Instituto Nacional de Seguridade Social apresenta vários tipos de aposentadorias para os brasileiros, sendo aquela por tempo de contribuição a mais comum. Ela considerará por quantos anos o indivíduo trabalhou com registro em carteira, já que o trabalho informar não tem recolhimento previdenciário. Destaca-se que esse tempo de contribuição é maior para os homens.

Também existe a aposentadoria especial, que é destinada aos trabalhadores que atuavam em situações insalubres. Entretanto, o profissional tem de levar ao INSS um laudo médico onde seja explicado que havia itens nocivos naquela empresa.

Outra aposentadoria é por idade, que não exclui de todo a contribuição previdenciária: precisa ser de 15 anos. Além disso, o indivíduo tem de ter 60 anos, se for mulher, e 65 anos, se for homem.

Por fim, o INSS também tem a aposentadoria por invalidez, que é concedida a pessoas que ficaram inválidas por causa de doenças ou de acidentes e, dessa maneira. Porém, são excluídas desse benefício as pessoas que já possuíam alguma doença que poderia ter essa evolução quando começaram a ser contribuintes.

Exemplo: uma pessoa que foi contratada tendo uma hérnia de disco não poderá pedir aposentadoria por invalidez nos próximos anos porque já se conhecia previamente a possibilidade de evolução. Já um indivíduo que desenvolveu a hérnia depois de começar a trabalhar, pode pedir, além daqueles que sofrem acidentes devidos à sua profissão.


Deixe uma resposta