Browse Author

INSS Extrato

O INSS Extrato é um site não-oficial e não possui qualquer vínculo com a Previdência Social. A página tem como objetivo informar e esclarecer dúvidas sobre o INSS.

Como solicitar a carta de concessão do benefício do INSS

A carta de concessão do benefício do INSS é um documento que tem como principal finalidade informar ao cidadão a maneira correta de calcular o valor da aposentadoria. Além disso, ela apresenta informações referentes ao banco responsável por fazer os pagamentos mensais.

O trabalhador que tiver o benefício concedido dentro do prazo de 20 dias, deve aguardar o recebimento da carta no endereço informado no cadastro da Previdência Social.

No entanto, caso o tempo de concessão seja maior, o beneficiário poderá fazer esse pedido pela internet. Se este é o seu caso, confira o passo a passo completo e saiba como solicitar a carta de concessão do benefício do INSS.

Passo a passo para pedir a carta de concessão do benefício do INSS

carta-concessao-inss

Para solicitar a sua carta de concessão do benefício do INSS pela internet, é preciso ter em mãos as seguintes informações:

1. O número referente ao benefício.

Esta informação é obtida no momento em que você faz o requerimento do pedido. O número protocolo deve ser guardado, pois será útil para fazer consultas futuras.

2. Dados pessoais

  • Nome completo.
  • Data de nascimento.
  • CPF.

Em seguida, você precisa acessar o site do INSS para fazer o pedido da carta. Veja como proceder:

1. Acesse a página pelo link http://sipa.inss.gov.br/SipaINSS/pages/concal/concalInicio.xhtml.

2. Digite o número do benefício sem pontos ou barras.

carta-concessao-inss-numero-beneficio

3. Informe a data de nascimento (lembre-se de preencher o campo do ano com quatro algarismos).

carta-concessao-inss-data-nascimento

4. Em seguida, digite o seu nome e o seu … Clique aqui para ler o artigo completo

Como consultar o número de inscrição do INSS

O número de inscrição do INSS é uma informação essencial para o trabalhador que deseja verificar o saldo na sua conta, bem como sacar os valores a que tem direito. O problema é que nem sempre o segurado sabe onde e como conferir este número.

Se você está nesta situação, a partir de agora nós vamos apresentar dicas e orientações para você descobrir a numeração. Confira o texto até o final é veja como os procedimentos são simples.

Número de inscrição do INSS pode ser o mesmo do PIS/PASEP

Talvez você não saiba, mas o número do INSS pode ser o mesmo do PIS/PASEP. Ele fica registrado na própria Carteira de Trabalho, pelo menos nos modelos atuais que se assemelham a um passaporte.

A numeração está localizada logo na primeira folha, no mesmo local da assinatura e da foto. Nesta área você encontrará um campo chamado “PIS/PASEP”.

Se, por acaso, você não estiver com a sua Carteira de Trabalho, acessível, a dica é entrar em contato com o SAC da Caixa Econômica Federal pelo número 0800-7260101.

Ouça todas as opções disponíveis e escolha aquela que estiver relacionada às informações do PIS. Vale lembrar que é necessário informar alguns dados importantes, como data de nascimento e número da Carteira de Identidade.

Onde conseguir o número do PIS ou PASEP?

Existem duas maneiras de conseguir o número do PIS ou PASEP: o primeiro é consultando um gerente em qualquer agência da Caixa Econômica Federal. Ele poderá tirar todas as dúvidas referentes … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o 13º salário para aposentados

De acordo com as leis do Brasil, todo aposentado que tenha recebido o benefício por tempo de serviço, por idade, especial ou por invalidez tem direito a receber o 13º terceiro salário, que nesse caso recebe o nome de Abono Anual.

O cálculo do valor é feito com base do ano calendário, e será pago de acordo com o tempo de pensão ou da aposentadoria. Se por acaso o aposentado ou pensionista já estiver recebendo o benefício do INSS pelo período de um ano, o valor a ser pago será o integral.

Além disso, outros fatores são levados em consideração na hora de falar sobre esse recurso. Saiba mais sobre como funciona do 13º salário para aposentados no Brasil.

Cálculo e requisitos básicos

13-salario-aposentados

O primeiro passo para entender como funciona a questão do 13º salário pago aos aposentados é saber como o governo decide o valor que será pago a cada um dos beneficiários. Existem duas condições distintas que vamos abordar a partir de agora. Veja os detalhes.

Recém-aposentados

No caso daquelas pessoas em que a aposentadoria tenha sido aprovada no ano corrente, o valor a ser pago será proporcional a esse tempo (essa regra vale também para os pensionistas).

Ou seja, para fazer o cálculo, primeiro você precisa dividir o salário-base por 12. Em seguida, é necessário multiplicar pelo número de meses em que ele foi pago durante o ano.

Em outras palavras, se você teve a aposentadoria liberada no mês de setembro, e os … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a aposentadoria por tempo de serviço

As regras para se aposentar vêm passando por várias mudanças no decorrer do tempo, sendo que isso inclui também aquelas relacionadas ao tempo de serviço ou contribuição.

De acordo com as novas normas, os contribuintes que desejam optar pela aposentadoria por tempo de serviço deverão ficar atentos ao novo sistema de cálculo implantado pelo INSS em 2015.

O que é o novo sistema de cálculo

Essa conta leva em consideração o número de pontos que o trabalhador irá alcançar ao somar o tempo de contribuição com a sua idade, a chamada “Regra 85/86 Progressiva”. Na prática, ele precisa ter uma pontuação mínima para se aposentar.

Além disso, o profissional que dar entrada na aposentadoria por tempo de serviço também necessita cumprir a carência exigida pelo INSS, que corresponde a uma contribuição mínima de 180 meses.

No caso daqueles trabalhadores que conseguirem atingir o número de pontos necessário, a principal vantagem é o fato de não incidir o Fator Previdenciário sobre o valor a ser recebido. Isso quer dizer que será feito o pagamento do valor integral do benefício.

Como funciona o sistema de pontos

aposentadoria-tempo-servico-como-funciona

O programa de pontos no caso das aposentadorias por tempo de serviço funciona da seguinte maneira: para que o trabalhador possa receber o valor integral, ele precisa somar um total de 85 pontos no caso das mulheres, e 95 para os homens.

Para se chegar a essa média, é considerada a idade e também o tempo de contribuição ao INSS. Vale lembrar que essa regra … Clique aqui para ler o artigo completo

Documentos para dar entrada na aposentadoria por idade

Saber quais documentos devem ser apresentados no momento de dar entrada na aposentadoria é muito importante, uma vez que eles podem mudar de acordo com a modalidade a ser solicitada, seja por idade, tempo de serviço ou especial.

Na prática, isso significa que os interessados em pedir o benefício junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) precisam reunir com o máximo de antecedência possível todos os documentos exigidos pelo órgão. Isso irá fazer com que alguns problemas sejam evitados.

Vale ressaltar que alguns desses documentos são considerados básicos, e por esse motivo são pedidos em todas as situações. Veja agora a lista completa dos itens.

1. Documentos básicos

Os documentos que precisam ser apresentados, independentemente do tipo de aposentaria, são os seguintes:

  • Carteira de Identidade
  • CPF
  • Comprovante de residência atualizado
  • Carteiras de Trabalho (todas as que tenham algum registro profissional)
  • Número de Identificação do Trabalhador (NIT) ou PIS/PASEP

No caso dos homens, também é necessário apresentar a certidão de reservista. Já para os profissionais que tenham feito essa contribuição de maneira autônoma, é preciso levar os carnês de pagamentos.

2. Possíveis documentos comprobatórios

Existem alguns casos em que o trabalhador pode encontrar certo tipo de dificuldade para comprovar o seu vínculo empregatício. Para essas situações, o profissional deve apresentar:

  • Carteira de Trabalho
  • Holerites de pagamentos dos salários
  • Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)
  • Documento que comprove a rescisão de trabalho.

Para quem atuou de maneira autônoma, somente os carnês já comprovam a contribuição.

3. Documentos importantes

Os … Clique aqui para ler o artigo completo

Como fazer o cálculo do INSS

O Instituto Nacional de Seguro Social, ou simplesmente INSS, é um órgão ligado a Previdência Social que tem como uma das suas principais funções pagar o valor devido aos aposentados. Além disso, ele também é o responsável por benefícios como seguro-desemprego, pensão por morte, auxílio-maternidade, salário-maternidade, entre outros.

O Instituto foi criado em 1990 após haver uma fusão do INPS com o IAPS, sendo que o seu principal objetivo, desde o momento da criação, era reduzir a desigualdade social presente no país, além de diminuir a pobreza.

Como funciona o cálculo do INSS

O cálculo do INSS para empresa é bastante simples. Para chegar ao resultado, você precisa multiplicar o seu salário bruto pela alíquota vigente referente à faixa de renda.

Para entender melhor, basta considerar o seguinte exemplo: suponha que um trabalhador tenha um salário bruto de R$ 1.700,00. Pela tabela vigente do INSS, esse profissional está inserido na linha entre R$ 1.399,12 e R$ 2.331,88.

Para este caso, a alíquota de desconto imposta pelo governo é de 9%. Portanto para saber o valor total, o cálculo será R$ 1.700,00 x 9%, o que daria R$ 153,00. Esse deverá ser o valor que o contribuinte necessita pagar mensalmente.

Por lei, todo trabalhador ativo deve realizar a sua contribuição ao INSS, sendo que ela é descontada mensalmente no salário, já levando em consideração os tributos devidos pela empresa empregadora.

Atualmente, esse percentual é variável, e vai depender do valor salarial de cada pessoa. Por exemplo, existem três faixas vigentes … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a aposentadoria para servidor público federal

As muitas emendas constitucionais que passaram a vigorar ao longo do tempo fizeram com que as regras para o processo de aposentadoria do servidor público federal ficassem cada vez mais complicadas de serem entendidas.

Muitos desses trabalhadores sentem uma certa dificuldade na hora de entender como funciona o passo a passo para se aposentar, sendo que até mesmo especialistas no assunto afirmam que não é algo simples.

O principal motivo para que isso ocorra é o fato de que atualmente há uma variedade enorme de “caminhos” que podem ser seguidos e discutidos, inclusive na Justiça. E para entender como funciona essa categoria de aposentadoria, é necessário conhecer melhor as regras.

Regras e modalidades

Hoje em dia, existem pelo menos 38 modalidades desse tipo de aposentadoria, o que é considerado um número preocupante quando comparado com as demais. Esse índice assustador, de acordo com especialistas no assunto, é motivado pelas constantes reformas cuja Previdência do INSS vem passando, o que acabou alterando o texto original da Constituição Federal, datada de 1988.

O fato é que a aposentadoria referente ao serviço público está subordinada aos termos do artigo 40 da Constituição, e pode ser “resumida” em quatro modalidades principais:

  • Aposentadoria por tempo de contribuição.
  • Por invalidez.
  • Compulsória.
  • Por idade.

Entenda a seguir as características de cada uma delas.

1. Aposentadoria por tempo de contribuição

Para solicitar a aposentadoria nesses termos, o servidor público federal precisa ter servido por pelo menos 10 anos, e ter ocupado o cargo por no mínimo 5 anos … Clique aqui para ler o artigo completo

Como pagar INSS retroativo

De uma maneira geral, é perfeitamente possível fazer o pagamento do INSS retroativo ou em atraso, porém, há casos em que é necessário pedir uma autorização especial para realizar esse acerto com a Previdência Social, bem como situações em que esse pagamento não é autorizado.

O que muitas vezes acontece, é o fato de o trabalhador verificar que tem algumas parcelas em atraso ao tentar dar entrada em um benefício. Em ocasiões específicas, o profissional chega a propor ao INSS a quitação dos meses em atraso para que ele possa dar entrada na sua aposentadoria. No entanto, o processo não é tão simples assim.

O que diz a lei

De acordo com a legislação vigente no país relacionada à Previdência Social, o trabalhador não poderá quitar a sua dívida de forma retroativa no caso de ter ficado desempregado por um período e, portanto, ter parado de contribuir. Isso quer dizer que esse tempo em que ele ficou sem fazer o devido pagamento não poderá ser acertado posteriormente, como muitos pensam.

Outra dúvida comum é quando a pessoa atinge a idade mínima para se aposentar, mas, durante toda a vida, não contribuiu com o INSS. Geralmente, os parentes mais próximos relatam o desejo de pagar as 180 contribuições obrigatórias para que os seus entes queridos tenham esse direito. Porém, a Previdência não autoriza esse tipo de negociação, pois cada pagamento precisa ser feito mês a mês.

Como fazer o pagamento

pagar-inss-retroativo

Uma informação importante que o contribuinte deve saber é que, apesar … Clique aqui para ler o artigo completo

Como recolher INSS de Contribuinte Individual

Contribuir com a Previdência Social é atualmente a principal opção que o trabalhador brasileiro possui para garantir o recebimento de um salário mensal quando ele atinge a idade ou o tempo de serviço estabelecido pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para se aposentar.

Existem diferentes modalidades de contribuintes dentro da Previdência, como o doméstico, facultativo e o individual. Nessa última modalidade, o seguro possui uma renda de trabalho, sem necessariamente estar empregado pelo regime de CLT. Entenda, a partir de agora, as características do Contribuinte Individual.

Quem são os contribuintes individuais?

O INSS enquadra nessa categoria os trabalhadores que atuam no mercado de trabalho de maneira autônoma, isto é, que não estão ligados a uma empresa específica, mas que prestam seus serviços por conta própria, seja para empresas ou para pessoas.

Algumas funções que se enquadram nessa categoria são os motoristas de táxis, os sacerdotes, vendedores ambulantes, diaristas, entre outras. Sendo que mesmo nesse caso, é obrigatório que o trabalhador esteja devidamente filiado ao Regime Geral da Previdência Social.

O valor a ser pago para o INSS é de 20% sobre o salário base de contribuição mensal. Esse salário é calculado de acordo com todos os valores recebidos pelos clientes que contrataram os seus serviços, tendo sempre como referência o teto mínimo e máximo.

Formas de recolhimento

inss-contribuinte-individual

Há algumas variações com relação ao recolhimento a ser feito nos casos dos contribuintes individuais, por exemplo:

1. Quando o trabalhador é responsável por realizar alguma atividade voltada apenas para o … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a aposentadoria proporcional

O direito à aposentadoria é fornecido para todas as pessoas que contribuem para a Previdência Social. Cada caso precisa ser analisado de maneira particular, ou seja, os cálculos variam de acordo com o tipo de aposentadoria que é solicitado. Um desses exemplos é a aposentadoria proporcional, que funciona de maneira diferente das demais. Se você tem dúvidas sobre essa opção disponibilizada pelo INSS, confira todos os detalhes e veja se ela é vantajosa para você.

Características do cálculo proporcional por tempo de contribuição

Antes de saber se você possui esse direito, é importante deixar claro que a aposentadoria proporcional só vale para aquelas pessoas que tenham feito pelo menos uma contribuição antes do dia 16 de dezembro de 1998. A idade mínima também deve ser levada em consideração. Para os homens é de 53 anos, e para mulheres, 48 anos.

Além dessa idade, também é necessário reunir um período mínimo de tempo de contribuição, que é de 30 anos para eles, e 25 anos para elas. Para ter direito à aposentadoria por tempo de contribuição, o profissional precisa ter cumprido pelo menos 40% do tempo mínimo restante, até a data estipulada em 1998.

Entenda melhor

Para você entender melhor como funciona esse processo, vamos supor que, para um trabalhador que tenha contribuído 25 anos até 1998, ainda restariam cinco anos até atingir o tempo mínimo exigido para ter direito a aposentadoria proporcional, que naquela época era de 30 anos para os homens. Aplicando a regra dos 40%, isso … Clique aqui para ler o artigo completo