Browse Author

INSS Extrato

O INSS Extrato é um site não-oficial e não possui qualquer vínculo com a Previdência Social. A página tem como objetivo informar e esclarecer dúvidas sobre o INSS.

Como pagar INSS retroativo

De uma maneira geral, é perfeitamente possível fazer o pagamento do INSS retroativo ou em atraso, porém, há casos em que é necessário pedir uma autorização especial para realizar esse acerto com a Previdência Social, bem como situações em que esse pagamento não é autorizado.

O que muitas vezes acontece, é o fato de o trabalhador verificar que tem algumas parcelas em atraso ao tentar dar entrada em um benefício. Em ocasiões específicas, o profissional chega a propor ao INSS a quitação dos meses em atraso para que ele possa dar entrada na sua aposentadoria. No entanto, o processo não é tão simples assim.

O que diz a lei

De acordo com a legislação vigente no país relacionada à Previdência Social, o trabalhador não poderá quitar a sua dívida de forma retroativa no caso de ter ficado desempregado por um período e, portanto, ter parado de contribuir. Isso quer dizer que esse tempo em que ele ficou sem fazer o devido pagamento não poderá ser acertado posteriormente, como muitos pensam.

Outra dúvida comum é quando a pessoa atinge a idade mínima para se aposentar, mas, durante toda a vida, não contribuiu com o INSS. Geralmente, os parentes mais próximos relatam o desejo de pagar as 180 contribuições obrigatórias para que os seus entes queridos tenham esse direito. Porém, a Previdência não autoriza esse tipo de negociação, pois cada pagamento precisa ser feito mês a mês.

Como fazer o pagamento

pagar-inss-retroativo

Uma informação importante que o contribuinte deve saber é que, apesar … Clique aqui para ler o artigo completo

Como recolher INSS de Contribuinte Individual

Contribuir com a Previdência Social é atualmente a principal opção que o trabalhador brasileiro possui para garantir o recebimento de um salário mensal quando ele atinge a idade ou o tempo de serviço estabelecido pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para se aposentar.

Existem diferentes modalidades de contribuintes dentro da Previdência, como o doméstico, facultativo e o individual. Nessa última modalidade, o seguro possui uma renda de trabalho, sem necessariamente estar empregado pelo regime de CLT. Entenda, a partir de agora, as características do Contribuinte Individual.

Quem são os contribuintes individuais?

O INSS enquadra nessa categoria os trabalhadores que atuam no mercado de trabalho de maneira autônoma, isto é, que não estão ligados a uma empresa específica, mas que prestam seus serviços por conta própria, seja para empresas ou para pessoas.

Algumas funções que se enquadram nessa categoria são os motoristas de táxis, os sacerdotes, vendedores ambulantes, diaristas, entre outras. Sendo que mesmo nesse caso, é obrigatório que o trabalhador esteja devidamente filiado ao Regime Geral da Previdência Social.

O valor a ser pago para o INSS é de 20% sobre o salário base de contribuição mensal. Esse salário é calculado de acordo com todos os valores recebidos pelos clientes que contrataram os seus serviços, tendo sempre como referência o teto mínimo e máximo.

Formas de recolhimento

inss-contribuinte-individual

Há algumas variações com relação ao recolhimento a ser feito nos casos dos contribuintes individuais, por exemplo:

1. Quando o trabalhador é responsável por realizar alguma atividade voltada apenas para o … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a aposentadoria proporcional

O direito à aposentadoria é fornecido para todas as pessoas que contribuem para a Previdência Social. Cada caso precisa ser analisado de maneira particular, ou seja, os cálculos variam de acordo com o tipo de aposentadoria que é solicitado. Um desses exemplos é a aposentadoria proporcional, que funciona de maneira diferente das demais. Se você tem dúvidas sobre essa opção disponibilizada pelo INSS, confira todos os detalhes e veja se ela é vantajosa para você.

Características do cálculo proporcional por tempo de contribuição

Antes de saber se você possui esse direito, é importante deixar claro que a aposentadoria proporcional só vale para aquelas pessoas que tenham feito pelo menos uma contribuição antes do dia 16 de dezembro de 1998. A idade mínima também deve ser levada em consideração. Para os homens é de 53 anos, e para mulheres, 48 anos.

Além dessa idade, também é necessário reunir um período mínimo de tempo de contribuição, que é de 30 anos para eles, e 25 anos para elas. Para ter direito à aposentadoria por tempo de contribuição, o profissional precisa ter cumprido pelo menos 40% do tempo mínimo restante, até a data estipulada em 1998.

Entenda melhor

Para você entender melhor como funciona esse processo, vamos supor que, para um trabalhador que tenha contribuído 25 anos até 1998, ainda restariam cinco anos até atingir o tempo mínimo exigido para ter direito a aposentadoria proporcional, que naquela época era de 30 anos para os homens. Aplicando a regra dos 40%, isso … Clique aqui para ler o artigo completo

Como pagar o INSS como autônomo

Em época de desemprego em massa, muitos profissionais optam pelo regime de trabalho autônomo. Isso significa que decidem trabalhar por conta própria, e essa é uma prática cada vez mais comum. O pagamento do INSS como autônomo nem sempre é a mais fácil, porém, especialistas garantem que esse esforço será recompensado no futuro, pois é uma maneira de garantir uma aposentadoria e um reforço no orçamento da família. Para começar a pagar as contribuições do Instituto Nacional de Seguro Social é importante seguir quatro passos básicos.

INSS como autônomo

1. Realizar a inscrição no Programa de Integração Social (PIS)

Todos os contribuintes do INSS obrigatoriamente precisam estar cadastrados no PIS. Caso já tenha trabalhado em algum momento com carteira assinada, o trabalhador já possui esse registro. O PIS número também é conhecido como NIT (Número de Inscrição do Trabalhador) ou também NIS (Número de Inscrição Social).

Se você não sabe se tem ou não o PIS, é necessário consultar a sua Carteira de Trabalho ou se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal para fazer a consulta (leve a sua carteira de identidade). Caso você realmente não tenha esse número, é necessário fazer um cadastro por este site.

2. Escolher o tipo de contribuição

Mesmo sendo um contribuinte individual, também é obrigatório escolher entre as duas maneiras disponíveis. A principal diferença entre as duas é o valor que será recolhido, o que influencia no salário que será recebido durante a aposentadoria. Também vale lembrar que cada uma delas … Clique aqui para ler o artigo completo

Quem tem direito ao Auxílio-Doença do INSS

O auxílio-doença é um benefício garantido por lei que o trabalhador possui após cumprir a carência exigida pelo órgão competente, nos casos em que ele necessite ficar afastado das suas funções trabalhistas por um período superior a 15 dias consecutivos.

Vale lembrar que essa condição precisa ser atestada pela perícia, realizada por um profissional médico ligado ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). A carência a ser cumprida pelo trabalhador para ter direito a esse benefício é de 12 meses de contribuição. Dessa forma, fica garantido o recebimento do auxílio-doença pelo INSS. O valor a ser pago começa a contar a partir do 16º dia de afastamento das suas atividades.

Cada caso precisa ser analisado de maneira especial, pois existem algumas especificações próprias, ou seja, existe o auxílio-doença acidentário ou previdenciário. Entenda como funciona cada uma das situações.

Auxílio-doença acidentário

Como o nome sugere, esse auxílio é dado para aqueles profissionais que deixaram de exercer as suas atividades devido a algum tipo de acidente ocorrido dentro do ambiente de trabalho, ou que sofrem com alguma doença ocupacional. O código utilizado pelo INSS para esse problema é o B-10, e para os demais, o B-91.

Auxílio-doença previdenciário

São aqueles trabalhadores em que a impossibilidade de exercer as funções trabalhistas não esteja necessariamente relacionada a acidente de trabalho, ou algo relacionado a profissão. Nesse caso, o código utilizado é o B-13 para trabalhadores rurais e B-31 quando o auxílio é para os demais trabalhadores.

Quando o pagamento é realizado?

Como mencionado … Clique aqui para ler o artigo completo

Quais são as doenças para pedir aposentadoria por invalidez?

Algumas doenças específicas dão aos trabalhadores o direito de solicitar a aposentadoria por invalidez. Todavia, um dos maiores problemas enfrentados pelos segurados é a falta de informação sobre quais os casos em que é possível requerer o benefício.

O mesmo acontece com os parentes mais próximos, que assim como o beneficiário, também não sabem quais são os seus reais direitos e como solicitar esse tipo de aposentadoria junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

Por isso, se você deseja compreender como funciona o sistema do INSS quanto para o pedido de aposentadoria por invalidez, acompanhe o texto até o final e tire suas dúvidas.

Como funciona

aposentadoria-por-invalidez-doencas

A aposentadoria por invalidez é um direito assegurado por lei em que o INSS é obrigado a pagar um valor mensal aos trabalhadores que já não conseguem mais exercer as suas atividades profissionais, sendo que esse valor poderá variar de acordo com cada caso.

As doenças podem ser tanto físicas quanto mentais. Nestes casos, é necessário que a condição seja atestada por um médico da perícia do INSS, e o trabalhador precisa comprovar a sua incapacidade de continuar trabalhando. Ele é obrigado, inclusive, a comprovar que nenhuma outra atividade possa ser mantida para prover o seu sustento.

Regras do INSS para se aposentar por invalidez

É importante ressaltar que o profissional que se filiar ao INSS já apresentando sinais de alguma doença que o deixará incapacitado de exercer seu trabalho não poderá requerer a aposentadoria por invalidez. A exceção fica por conta … Clique aqui para ler o artigo completo

Como consultar o extrato do INSS pela internet

Por questão de hábito ou segurança, muitos aposentados ou pensionistas têm preferência por tirar o extrato do INSS pessoalmente em caixas eletrônicos. Mas você sabia que também é possível realizar essa operação através da internet? Essa é uma opção muito mais cômoda e prática do que ter que enfrentar as longas filas dos caixas. Além de conferir a movimentação da sua conta, no site da Previdência Social você também consegue consultar saldo e verificar os valores. E é tudo muito seguro.

Se você ficou interessado e quer aprender a fazer os procedimentos online, a partir de agora nós vamos explicar um passo-a-passo completo para você consultar o extrato do INSS pela internet. Acompanhe o texto até o final e veja como é simples.

Como fazer a consulta

consultar-extrato-inss-internet

1. Primeiro você precisa acessar o site da Previdência Social.

previdencia-social

2. Agora é preciso preencher o Formulário de Pagamentos com o número do benefício, a data de nascimento, o nome do beneficiário e o CPF. O número do benefício pode ser visualizado no cartão do banco.

extrato-pagamentos-inss

3. Agora digite a sequência apresentada na caixa de segurança.

extrato-pagamento-inss

4. Em seguida você deve clicar em “Visualizar”. Você será automaticamente encaminhado para conferir uma página contendo o seu extrato do INSS. Se der algum erro neste processo, você precisa recomeçar novamente.

extrato-inss

5. Você pode clicar no ícone da impressora na tela para imprimir o seu extrato. Também é possível salvar o arquivo no seu computador para consultar quando quiser.

É seguro consultar pela internet?

Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o fator previdenciário da aposentadoria

O fator previdenciário é motivo de muitas discussões entre contribuintes e governo. Na verdade ele pode ser um vilão ou um salvador, já que cada caso é um caso e deve ser analisado separadamente. Esse sistema foi criado em 1999 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, e vem passando por algumas alterações ao longo dos tempos.

Atualmente vale a seguinte regra: os interessados em se aposentar por tempo de contribuição correm o risco de ter o seu salário final alterado por conta do fator previdenciário. Na prática, ele reduz o pagamento da aposentadoria para aqueles que desejarem parar de trabalhar mais cedo. Entenda melhor como funciona.

Como é feito o cálculo

O fator previdenciário é um número resultante de uma fórmula que visa evitar que as pessoas se aposentem ainda “jovens” e tenham menos dinheiro para receber. Para calcular esse fator previdenciário, é utilizado o tempo de contribuição do trabalhador, a idade na hora da aposentadoria e a expectativa de vida tanto para o homem, quanto para a mulher. Além disso, também entra na conta uma alíquota fixa de 0,31.

Na prática, isso significa que o fator previdenciário para um homem que tenha contribuído 35 anos com o INSS, e que esteja com 55 anos de idade, seria de 0,7. Levando em consideração um salário de R$ 3 mil, o valor a ser recebido da aposentadoria seria de R$ 2.100,00 (0,7 x 3.000).

Se esse trabalhador aguardar e se aposentar somente com 65 anos, ou seja, com uma contribuição … Clique aqui para ler o artigo completo

Como fazer a simulação da aposentadoria do INSS

Uma das principais dúvidas dos trabalhadores é saber qual o valor que eles vão receber durante a sua aposentadoria. Após passar uma vida inteira realizando contribuições mensais, seja pelo regime CLT ou não, é normal contar com uma quantia que venha a cobrir os gastos que possam ocorrer após o retiro.

Essa conta não é tão simples quanto parece, afinal a Previdência Social no Brasil é um sistema bem complexo, e tem no Fator Previdenciário um dos pontos mais polêmicos. Este recurso é motivo de controvérsias porque incentiva as pessoas a permanecer mais tempo no mercado de trabalho.

Como solicitar a simulação

A simulação da aposentadoria pode ser realizada nos postos do INSS, no entanto, muitas agências deixaram de fazer esse cálculo em razão da falta de pessoal. Isso fez com que o serviço fosse disponibilizado pela internet, dando total liberdade para o trabalhador fazer as suas contas. Se você deseja fazer a simulação, a partir de agora nós vamos ensinar todos os procedimentos necessários para realizar essa tarefa. Acompanhe o texto até o final e confira as recomendações.

Cálculo do tempo

Antes de qualquer coisa, o trabalhador precisa informar o tempo de serviço prestado. Ele será fundamental para saber o valor final a ser recebido. Veja como realizar os procedimentos:

1. Para começar o processo, acesse o site da Previdência Social no endereço  www.previdencia.gov.br.

2. Clique na opção “Serviços do MTPS” localizada no menu superior.

simulacao-aposentadoria-inss-menu

3. Agora clique em “Serviços da Previdência”. Na opção a seguir, você deve clicar … Clique aqui para ler o artigo completo

Como tirar a certidão negativa do INSS (CND) pela internet

A possibilidade de obter a certidão negativa do INSS pela internet facilitou muito a vida do contribuinte. Conhecido oficialmente por Certidão Negativa de Débitos (CDN), esse documento é um instrumento para assegurar que o trabalhador não tenha nenhum tipo de pendência junto a Previdência Social. Por esse motivo, quando há a existência de alguma pendência, seja ela qual for, chama-se de Certidão Positiva de Débitos. A CDN vale tanto para as contribuições feitas para o INSS, como também tributos de âmbito federal.

Passo a passo para emitir a certidão

Se você precisa emitir a certidão negativa de débitos do INSS, a partir de agora nós vamos apresentar a seguir um passo a passo mostrando todos os procedimentos que você deve realizar. Confira as explicações até o final e esclareça suas dúvidas.

1. Acesse o site do Dataprev/CNIS;

2. Clique em “Pedido de CND”;

3. Informe o número do CEI (Cadastro Específico do INSS);

4. Agora você precisa informar a razão da solicitação da certidão negativa, entre as opções estão: baixa, averbação de algum imóvel, outras finalidades/arquivamento ou registo de alguma alteração contratual;

5. Digite o código informado anti-robô. Essa é uma medida de segurança que a maioria dos sites adotaram para garantir a segurança dos usuários e para que tudo o que tenha sido dito seja autêntico;

6. Vá em “Cadastrar”. Você será direcionado para outra página;

Agora você deve verificar se todos os dados informados nessa página estão corretos. Nela irão constar as seguintes informações referentes à … Clique aqui para ler o artigo completo