Browse Category

Benefícios INSS

Como funciona o salário família

Quer saber como funciona o salário família? Neste artigo nós explicamos todas as regras e mostramos o que é necessário para dar entrada no benefício

Muitos trabalhadores, mesmo contando com o seu salário, são considerados de baixa renda.

Quando eles têm filho, costuma haver agravo da situação em decorrência dos gastos comuns para manter as crianças.

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) tem um benefício chamado salário família, que visa assistir a esses trabalhadores.

Muitos brasileiros não estão familiarizados com esse benefício social e, se você é um deles, aprenda já como o salário família funciona, quem pode recebê-lo e outras informações.


Salário família no contracheque

Os funcionários que recebem um salário mensal baixo (como o salário mínimo) e que têm filhos podem conferir no seu contracheque a existência do salário família.

Sendo assim, esses trabalhadores não precisam ter uma conta específica para que a previdência social pague o salário família, já que ele vem embutido na remuneração normal.

A pessoa que recebe um salário mínimo, por exemplo, tem esse benefício em mais ou menos R$ 50,00.

Quem precisar de informações mais precisas com relação ao salário família pode pedi-las na unidade do INSS ou pelo número 135, além de pedi-las no setor de Recursos Humanos.

Como funciona o salário família


Quem tem direito de receber o salário família?

As regras do INSS para que o trabalhador receba esse benefício são as seguintes:

  • Apresentar salário dentro dos limites que a previdência determina. O site oficial com a tabela pode ser aberto
Clique aqui para ler o artigo completo

Quem tem direito a receber auxílio reclusão?

Confira as regras para receber o auxílio reclusão e veja como dar entrada no benefício

Muitas pessoas que estão presas têm dependentes fora da cadeia e eles, muitas vezes, precisam de ajuda social.

É o caso das crianças menores de idade que tem os pais detidos, os idosos cujo filho era arrimo de família, etc.: é para estes que a previdência paga o auxílio reclusão.

É essencial deixar claro que esse dinheiro não chega às mãos do preso, sendo depositado apenas para os seus dependentes.


Quem tem direito ao auxílio reclusão?

Apesar de o benefício ser depositado para os dependentes dos presos, os requisitos estão mais relacionados a estes últimos:

  • É necessário que a pessoa presa tenha contribuído com a previdência social. Não se trata aqui de quantidade de contribuições, mas sim de haver alguma para ser possível calcular o benefício;
  • O preso deve estar em regime semiaberto ou fechado;
  • Não deve haver qualquer outro benefício de transferência de renda para a família.

Em determinadas circunstâncias, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) cancela o auxílio reclusão:

  • Liberdade condicional – nesse caso, é obrigatório que esse indivíduo trabalhe para continuar em condicional e, com isso, terá renda;
  • Fuga;
  • Regime aberto;
  • Instalação em prisão albergue

Além dos requisitos que dizem respeito à pessoa presa, também são avaliados os dependentes:

  • Os filhos com qualquer idade podem ser ajudados com o auxílio reclusão, desde que tenham necessidades especiais. Fora isso, ele é pago apenas os 21 anos;
  • Cônjuge: é
Clique aqui para ler o artigo completo

Quem tem direito a receber o LOAS BPC

Confira as regras e saiba quem tem direito ao LOAS

A Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) é um tipo de benefício destinado aos idosos (que são uma parte grande da população brasileira e que tem diversas dificuldades financeiras) e às pessoas deficientes.

Na realidade, o nome oficial desse auxilio é Benefício de Prestação Continuada ou BPC.

Somente alguns tipos de idosos podem recebe-lo e ele é vitalício. Quem o paga é o instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), sendo ele pedido nos postos de atendimento ou usando o número 135.

Veja aqui quais são os idosos que podem pedir o LOAS ou BPC e todos os demais detalhes sobre essa assistência.


Quem pode receber o LOAS BPC?

Para receber o LOAS, o cidadão tem de apresentar alguma deficiência mental ou física e que seja comprovada de forma atual por médicos especialistas (inclusive pela junta de perícia do INSS).

Além dos deficientes, os idosos que tenham 65 anos ou mais também têm direito ao Benefício da Prestação Continuada, sendo essa idade requisitada para mulheres e para homens.

Vale dizer que os idosos que são acolhidos em asilos também podem ser assistidos pelo LOAS.

Tanto o idoso quanto a pessoa deficiente podem designar um procurador legal para ir à previdência solicitar o benefício e tratar de todas as suas etapas. Porém, a procuração precisará ser validada em um cartório e estar dentro da sua validade.

Quem tem direito a receber o LOAS BPC


Documentos para dar entrada no LOAS BPC

Os cidadãos que precisarem do benefício … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o Seguro DPVAT para transporte público

Acompanhe neste artigo as principais informações sobre seguro DPVAT transporte público; consulte o valor da indenização e saiba como dar entrada no pedido

Usar o transporte público é uma realidade e uma necessidade dos centros urbanos. Todos os dias, para ir e vir do trabalho, da escola, faculdade ou compromissos pessoais, milhares de pessoas utilizam ônibus e microonibus.

Esse hábito, muito normal e parte de nossa rotina, pode ser alterado por eventos excepcionais que acabam provocando enormes prejuízos, como os acidentes de trânsito.

Quando estamos em um veículo de passeio, conduzido por nós ou por terceiros, sabemos que estamos protegidos por seguros. Mas, e quando o acidente ocorre em um veículo do transporte público, o que acontece?

Os passageiros estão segurados? Se sim, como essa proteção é feita? A quem é preciso recorrer para ter acesso a esse dinheiro? Para responder a essas e outras perguntas sobre o tema, preparamos um texto com muitas informações, que você poderá ler abaixo.

Como funciona o Seguro DPVAT para transporte público


O que acontece com quem sofre um acidente no transporte público?

Os passageiros que estejam viajando em veículos do transporte público, sejam eles ônibus, vans ou microonibus estão protegidos caso sofram acidentes graves pelo Seguro DPVAT, o mesmo que garante indenizações a motoristas e passageiros de veículos de passeio.

Este seguro garante aos ocupantes destes veículos e a seus familiares uma indenização em caso de morte ou invalidez permanente a quem sofrer um acidente durante o trajeto. Esse recurso pode ser utilizado também para o custeio de tratamentos … Clique aqui para ler o artigo completo

Qual é o valor do auxílio-reclusão?

Neste artigo você pode conferir as informações sobre o valor auxílio reclusão; confira também como funcionam as regras para solicitar o benefício


Benefício muito controverso, que desperta muito mais raiva do que compaixão, o auxílio-reclusão é um direito garantido em lei para a família de presidiários, sejam eles brasileiros ou naturalizados, que comprovem dependência econômica destes para sobreviver.

Pago mensalmente pela Previdência Social, ele é visto como mais um encargo para boa parte da população, que se revolta só de imaginar que contribui para que as famílias de pessoas acusadas de assassinatos ou outros crimes bárbaros recebam um benefício do governo.

Independente do juízo de valores de cada um sobre a validade ou não deste benefício, ele existe é garantido por lei para as pessoas que se enquadrem em determinadas exigências feitas pelo INSS.

Mas, antes de falarmos um pouco sobre essas exigências, vamos responder a uma pergunta que paira sobre as mentes de muitos, não só de quem recebe, como também de quem ajuda a contribuir para que esse dinheiro seja pago: afinal, de quanto é o auxílio-reclusão que uma pessoa presa pode receber?

Qual é o valor do auxílio-reclusão?


Valor do auxílio-reclusão

O auxílio-reclusão, assim como todos os benefícios pagos pelo INSS, tem seu valor calculado a partir de uma porcentagem sobre o que essa pessoa contribuiu para a Previdência Social antes de ser condenada.

Embora tenha várias variáveis que possam afetar o valor do montante a ser recebido pela família, esse valor não ultrapassa os R$ 1.292,43 por mês, e … Clique aqui para ler o artigo completo