Quem tem direito a pedir auxílio doença rural?

Confira as orientações do INSS e saiba quem pode dar entrada no auxílio doença rural

Dependendo do acidente que sofrem ou da doença que estão enfrentando, os trabalhadores ficam temporariamente sem poder exercer a função e, consequentemente, sem renda.

É a esses trabalhadores que a previdência social para o auxílio doença, que pode ser rural: este é depositado todos os meses enquanto esse cidadão estiver oficialmente incapacitado.

Se você é um trabalhador rural, saiba neste artigo o que fazer para receber o auxílio doença, de quanto ele é e em que circunstâncias ele pode ser revogado pela previdência social.


Como funciona o auxílio doença rural?

Seu princípio é igual ao auxílio doença pago ao trabalhador urbano: é necessário que esse contribuinte prove, por parecer médico, que não consegue trabalhar temporariamente.

Durante sua recuperação, será preciso continuar apresentando exames e laudos periodicamente para que o auxílio doença rural seja prorrogado.

Quando o médico detectar que houve melhora suficiente ou o trabalhador não conseguir mais comprovar sua condição física, o benefício será suspenso e ele deverá retornar à sua função.

Por outro lado, há contribuintes que não conseguem se recuperar, seja por causa de sequelas ou porque a doença se tornou crônica.

Em situações assim, a previdência tende a trocar o auxílio doença pela aposentadoria por invalidez.

Quem tem direito a pedir auxílio doença rural?


Quem tem direito a pedir o auxílio doença rural?

O trabalhador rural precisa ter sofrido algum acidente que demande repouso para a recuperação ou que o tenha deixado ferido a ponto de … Clique aqui para ler o artigo completo

Quem tem direito a receber auxílio reclusão?

Confira as regras para receber o auxílio reclusão e veja como dar entrada no benefício

Muitas pessoas que estão presas têm dependentes fora da cadeia e eles, muitas vezes, precisam de ajuda social.

É o caso das crianças menores de idade que tem os pais detidos, os idosos cujo filho era arrimo de família, etc.: é para estes que a previdência paga o auxílio reclusão.

É essencial deixar claro que esse dinheiro não chega às mãos do preso, sendo depositado apenas para os seus dependentes.


Quem tem direito ao auxílio reclusão?

Apesar de o benefício ser depositado para os dependentes dos presos, os requisitos estão mais relacionados a estes últimos:

  • É necessário que a pessoa presa tenha contribuído com a previdência social. Não se trata aqui de quantidade de contribuições, mas sim de haver alguma para ser possível calcular o benefício;
  • O preso deve estar em regime semiaberto ou fechado;
  • Não deve haver qualquer outro benefício de transferência de renda para a família.

Em determinadas circunstâncias, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) cancela o auxílio reclusão:

  • Liberdade condicional – nesse caso, é obrigatório que esse indivíduo trabalhe para continuar em condicional e, com isso, terá renda;
  • Fuga;
  • Regime aberto;
  • Instalação em prisão albergue

Além dos requisitos que dizem respeito à pessoa presa, também são avaliados os dependentes:

  • Os filhos com qualquer idade podem ser ajudados com o auxílio reclusão, desde que tenham necessidades especiais. Fora isso, ele é pago apenas os 21 anos;
  • Cônjuge: é
Clique aqui para ler o artigo completo

O que é aposentadoria por invalidez 32?

Confira orientações e saiba como funciona a aposentadoria por invalidez 32

A previdência social tem benefícios específicos para as pessoas que sofreram um acidente de trabalho ou desenvolveram alguma doença que não as permite mais trabalhar.

Se não for possível reverter o diagnóstico e essa pessoa não puder definitivamente trabalhar, ela é classificada, para fins previdenciários, como inválida e pode se aposentar.

O número 32, que pode confundir os contribuintes que precisam do benefício, é apenas a forma do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) identificá-lo internamente e em documentações.

Saiba já se você pode pedir a aposentadoria por invalidez 32 e se ela é mesmo definitiva.


Quem tem direito à aposentadoria por invalidez 32?

Os contribuintes que podem pedir esse tipo de aposentadoria são aqueles que têm uma doença irreversível e que o impeça de desempenhar qualquer profissão, aplicando-se o mesmo a acidentes de trabalho.

Se o trabalhador tem um tumor pulmonar que o faz precisar de repouso constante e não haja previsão de que ele se recupere a curto prazo, pode pedir a aposentadoria 32.

Contudo, a preferência do INSS é conceder esse tipo de benefício a quem já recebia o auxílio doença.

Isso ocorre porque o órgão considera que a pessoa já estava afastada no trabalho pela perícia médica e não se recuperou naquele período.

Por mais que o contribuinte sinta que a sua capacidade de trabalhar está limitada, é obrigatório que a perícia médica autorize o benefício.

Dentre as razões mais comuns, encontra-se:

  • Alienação mental –
Clique aqui para ler o artigo completo

Como pedir revisão de auxilio doença

Entenda como funciona a revisão de auxílio doença e saiba o que é necessário para fazer o pedido de atualização no INSS

Durante a vida profissional, é possível que o trabalhador sofra um acidente ou adoeça e, devido a isso, tenha de ficar afastado do seu serviço.

Nesse caso, ele tem direito a pedir uma assistência especial do Instituto Nacional de Seguridade Social: é o auxílio-doença.

Esse benefício pode ter valores diversos e é pago enquanto a pessoa está em recuperação: assim que ela volta ao seu serviço, ele deixa de ser depositado.

Para a solicitação do auxílio doença, todavia, é obrigatório que os trabalhadores tenham determinadas condições e, se não houver probabilidade de recuperação, o benefício pode até ser transformado depois em aposentadoria por invalidez.


O que significa a revisão de auxílio doença?

Quando o trabalhador pede esse benefício à previdência, ocorre um cálculo para estabelecer quanto de auxílio será pago.

Porém, existe chance de algum fator não ser contabilizado ou de haver direito a adicionais; é para pedir a inclusão deles que se usa a revisão.

Para que o INSS revise o auxílio doença, não existe necessidade de advogado, especialmente quando se trata de uma condição mais simples.

Um exemplo é quando o indivíduo faz uma cirurgia de coluna e passará poucos meses em recuperação.

Porém, se a condição do trabalhador é mais grave e a previdência está demorando a fazer a revisão, pode-se contratar um profissional de Direito ou ir à Defensoria … Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a revisão da aposentadoria por invalidez

Confira os procedimentos e saiba como pedir a revisão da aposentadoria por invalidez

A aposentadoria por invalidez tem o objetivo de oferecer renda aos trabalhadores que não podem mais trabalhar, não apenas em sua profissão como em qualquer outro posto profissional.

Porém, é necessário que essa incapacidade seja decorrente de um acidente de trabalho, de uma doença adquirida pelo trabalho ou de uma doença que foi agravada por ele, sempre comprovadamente.

Se o beneficiário quiser tentar um valor mais alto, pode solicitar a revisão da aposentadoria por invalidez.

Esse processo pode ou não ter o auxílio de um advogado e, se for confirmado que o valor do benefício não está justo, a previdência social faz o ajuste.


Como funciona a aposentadoria por invalidez?

Na esmagadora maioria das vezes, o contribuinte precisa pedir o auxílio doença primeiro: recebendo-o por certo tempo e sem possibilidade de evolução no quadro, os cidadãos podem pedir que esse benefício temporário seja transformado em uma coisa vitalícia (que é, justamente, a aposentadoria por invalidez).

Destaca-se que o cidadão não é obrigado a ter X tempo de contribuição: o que importa é que a sua condição de saúde tenha sido causada ou agravada pelo trabalho.

Mais uma coisa a salientar é que as pessoas podem solicitar aposentadoria por invalidez em qualquer idade.

Como funciona a revisão da aposentadoria por invalidez


Como funciona a revisão da aposentadoria por invalidez?

Essa revisão serve para que o INSS analise se o valor oferecido ao cidadão pode ser aumentado.

Porém, é um processo rigoroso e, para a … Clique aqui para ler o artigo completo

Como dar entrada na aposentadoria por invalidez

A aposentadoria por invalidez é um pedido corriqueiro: cada unidade do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) recebe vários deles mensalmente.

Trata-se de uma quantia fixa e vitalícia que a previdência social paga a pessoas, devido a acidentes ou problemas de saúde, não têm condição de desenvolver nenhuma função.

Veja aqui qual é o passo a passo para solicitar a aposentadoria por invalidez, qual é a diferença entre ela e o auxílio doença e os documentos necessários.

Além disso, fique a par de quais são os problemas de saúde que esses tipos de aposentados costumam ter.


Quem pode pedir a aposentadoria por invalidez?

Esse benefício é destinado a quem desenvolveu uma doença ou deficiência depois de estar trabalhando de maneira registrada: no caso daqueles que já tinham sua saúde abalada, não é possível “culpar” o exercício profissional e, dessa forma, é impossível pedir a aposentadoria por invalidez.

Todavia, é possível que o contribuinte tenha alguma doença controlada e que ela seja agravada por causa da sua atividade profissional.

Caso seja provado que esse agravamento se deveu ao seu trabalho, o trabalhador poderá pedir a aposentadoria por invalidez.


Quais são as doenças que permitem pedir aposentadoria por invalidez?

Há alguns diagnósticos que garantem mais facilmente a aprovação desse tipo de aposentadoria. São eles:

  • Exposição à radiação: não precisa ser em atividades profissionais. Uma pessoa que desenvolveu determinada doença por causa do seu trabalho e precisou receber radiação durante seu tratamento poderá pedir a aposentadoria por invalidez;
  • Nefropatia grave;
  • Paralisia
Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona a aposentadoria da pessoa com deficiência por tempo de contribuição

Confira as instruções e veja como funciona a aposentadoria da pessoa com deficiência

Assim como todos os trabalhadores que contribuem para o INSS, a pessoa com deficiência também tem direito a aposentadoria por tempo de contribuição.

É claro que o funcionamento do processo de solicitação é um pouco diferente, mas para começar é importante entender que esse também é um direito das pessoas com algum tipo de deficiência que contribuíram para a Previdência Social de formas diferentes.

Qualquer pessoa com deficiência de natureza intelectual, sensorial, física ou mental, ou qualquer outra barreira que possa atrapalhar a participação de um determinado cidadão dentro da sociedade de forma geral, tem o direito de se aposentar.

Para receber a aposentadoria por tempo de contribuição, nesses casos, a pessoa pode ter contribuído tanto de forma individual quanto facultativa.

No entanto, para o segundo caso existem algumas especificações importantes:

  • Ter aposentado depois de 25 anos de trabalho na condição de deficiência no caso de homens e após 20 anos no caso de mulheres, quando a deficiência for considerada de caráter grave;
  • Ter aposentado depois de 29 anos de trabalho na condição de deficiência no caso de homens e após 24 anos no caso de mulheres, quando a deficiência for considerada moderada;
  • Ter aposentado depois de 33 anos de trabalho na condição de deficiência no caso de homens e após 28 anos no caso de mulheres, quando a deficiência for considerada leve.

Ou seja, há realmente algumas coisas importantes por trás da aposentadoria por tempo … Clique aqui para ler o artigo completo

Como fazer consulta da perícia do INSS

Confira as informações atualizadas e saiba como fazer a consulta da perícia do INSS

Marcou a perícia do INSS e não sabe como fazer a consulta dos resultados? Então a boa notícia é que você está no lugar certo.

Caso ainda não saiba, fazer a consulta dos resultados da perícia do INSS por meio da internet é uma das melhores maneiras de saber ao certo como está o andamento de todo o procedimento.

Para fazer a consulta é tudo muito objetivo, rápido e simples. Não é nem necessário falar com um atendente, por exemplo, assim como acontece por meio do telefone. É claro que a consulta pode ser feita dessa forma também, se preferir.

Na verdade, tudo fica a sua escolha. A grande questão é que fazer por meio da internet é realmente muito mais fácil.

Foi levando em conta toda essa facilidade e praticidade que este artigo foi criado com o intuito de te mostrar como fazer a consulta da perícia do INSS.

Continue a sua leitura e saiba mais sobre o assunto.


Como funciona a perícia médica do INSS?

Para começar, a perícia do INSS é uma consulta médica solicitada nas agências do INSS de todo o Brasil.

O seu principal objetivo é gerar um laudo médico, por meio do qual será recusado ou concedido o pagamento de alguns benefícios como, por exemplo, auxílio doença ou aposentadoria.

Para a realização da perícia do INSS, um médico capacitado te chama para uma sala particular, na qual … Clique aqui para ler o artigo completo

Como fazer agendamento no INSS por telefone

Confira as orientações e saiba como fazer o agendamento INSS por telefone

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) recebe agendamentos todos os dias e de pessoas que precisam dos mais variados benefícios.

Esse órgão, depois de a solicitação de benefício feita, avalia a situação previdenciária da pessoa (quantas contribuições já foram feitas) e como está a saúde do trabalhador (de acordo com o benefício pedido).

Se você precisa fazer um agendamento no INSS, veja aqui como fazê-lo pelo telefone, se é necessário algum documento, o que acontece depois da ligação e muito mais.


Agendamento de INSS por telefone é válido para quais benefícios?

Os agendamentos telefônicos estão disponíveis para:

  • Todos os tipos de aposentadorias (por invalidez, por idade ou por contribuição);
  • Auxílio doença, que é fornecido a trabalhadores que estão doentes ou incapacitados no momento;
  • BCP: é o Benefício da Prestação Continuada, oferecido aos deficientes e aos idosos que não possuem como se sustentar;
  • Pensão por morte: deve ser solicitada pelos dependentes do contribuinte falecido.

Como fazer agendamento no INSS por telefone


Como fazer o agendamento do INSS por telefone

Para qualquer um dos benefícios listados acima, o número para agendamento é o 135.

Ele funciona em todo o país e os contribuintes podem agendar com bastante rapidez, inclusive escolhendo qual é o posto do INSS mais perto da sua casa.

Os contribuintes podem ligar para o 135 utilizando os celulares ou os telefones fixos e até mesmo os telefones públicos.

Como é apenas um agendamento, não é necessário estar com muitos documentos na … Clique aqui para ler o artigo completo

Como dar entrada na aposentadoria por invalidez 2019

Confira os procedimentos para solicitar a aposentadoria por invalidez

A aposentadoria por invalidez é disponibilizada pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e tem o objetivo de oferecer uma renda garantida, pelo resto da vida, para as pessoas que se tornam inválidas por algum acidente ou devido a um problema de saúde.

Os contribuintes que querem pedir esse tipo de aposentadoria precisam ficar informados sobre quais os documentos essenciais, como dar entrada e outros detalhes.

Aprenda neste texto o que fazer para conseguir a aposentadoria por invalidez em 2019.


Requisitos para solicitar a aposentadoria por invalidez em 2019

O principal deles é que esse contribuinte não tenha a possibilidade de se reabilitar para exercer a sua profissão e que também não possa trabalhar em funções diferentes.

Por exemplo: uma pessoa que trabalhava como jornalista e perde os movimentos da perna não pode pedir essa aposentadoria porque ela ainda terá condições de exercer outras funções.

Por outro lado, o indivíduo que perde um braço pode solicitar a aposentadoria por invalidez, uma vez que ele não conseguirá desempenhar praticamente nenhuma outra função em uma empresa.

As condições que dão direito a esse benefício previdenciário são:

  • Contaminação por material radioativo;
  • Nefropatia grave;
  • Cardiopatia grave;
  • Neoplasia maligna;
  • Alienação mental;
  • AIDS;
  • Espondiloartrose anquilosante;
  • Paralisia incapacitante e irreversível;
  • Hepatopatia grave;
  • Hanseaníase;
  • Doença de Paget;
  • Doença de Parkinson;
  • Cegueira;
  • Esclerose múltipla;
  • Tuberculose ativa e outras.

É preciso que os contribuintes mantenham documentação médica comprobatória, o que significa contar com exames e com laudos médicos.

Esses … Clique aqui para ler o artigo completo